quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

EU TENTO SER A MELHOR DAS CRIATURAS


Jose Fuste Raga

... mas é claro que não consigo, até porque a propriedade do tal feitiozinho de trazer por causa, alguma impetuosidade, orgulho e mais uns quantos, muitos defeitos me impedem aspirar à perfeição muito menos à santidade.

Quem me conhece sabe que tenho uma Fé inabalável, acredito que Deus está presente na minha vida em todas as coisas e a todas as horas e disso tenho tido provas, coisas minhas privadas, coisas pequenas que outros mais "elevados" apelidariam de parolas, patéticas ou mesquinhas, faço o possível por viver dentro daquilo que entendo como vida cristã, o que nos leva logo ao problema número um, a celebração da Santa Missa, a que raramente assisto porque tenho pouca paciência, ou melhor nenhuma para presenciar cortejos de hipocrisia.

Conheço muitos que levam uma vida de ódio, vaidade, prepotência e arrogância, para mais não dizer..., e que depois pensam que ir dar uma banhoca à alma na pia de água benta tudo resolve, que despejar em cima do pobre padre toda a ignomia das suas vidas torpes e podres e esperar pela absolvição funciona assim como uma lixívia delicada da vida, rematam com a hóstia tomando o Corpo de Cristo por uma qualquer funcionária da lavandaria celeste.

Tenho tido o prazer e a honra de contar com alguns padres na minha roda de amigos ao longo da vida, todos com formas diferentes de viverem o sacerdócio o que tem dado origem a gostosas conversas noite fora.

Hoje mais uma vez a Igreja Católica, pela boca do Cardeal Saraiva Martins, Imérito Prefeito da Causa dos Santos, deu-me um desgosto grande ao fazer exactamente aquilo que mais detesto nela: pôr-se em bicos dos pés, estender o dedo acusador e afirmar, intolerante, que a homossexualidade não é normal, que um casamento, não sei porque teimam chamar casamento a um contrato civil, entre pessoas do mesmo sexo é contra natura e que estes, os homossexuais não têm qualquer competência para educar uma criança.

É também nesta atitude que entro em ruptura com a Igreja ou melhor com os seus mandatários, pelo menos com os que pensam desta forma, porque felizmente nem todos se guiam pela mesma bitola...

Quem é a Igreja ou um qualquer seu Cardeal para vir dizer quem é ou não competente para educar uma criança, pena que não se escute a sua voz igualmente indignada quando crianças entregues aos cuidados de familiares ou amorosas famílias de acolhimento são aí arrancadas pelas "competentes" mãos da segurança social e entregues a progenitores, não homossexuais mas completamente incompetentes tendo resultado em morte de algumas delas, creio que os números conhecidos de 2007 de crianças mortas às mãos dos pais ou familiares é de 8 ou 9, atendendo a que vivemos num país do tamanho de um pacote de açúcar, é obra! Que me lembre apenas uma funcionária da segurança social foi punida num destes casos, creio que com 3 meses de suspensão sem vencimento, é "barata" a vida de uma criança neste jardim à beira-mar plantado..

A Igreja e os seus preconceitos homofóbicos esquece os seus padres gays, impõe o celibato, mas tolera as "governantas", "primas" e "afilhadas" que recheiam as casas paroquiais.

Fala-se em crise de vocações, curiosamente essa crise não é de agora, o que acontece é que ainda há umas três décadas os Seminários eram os únicos meios de fuga à miséria da interioridade, para muitos a única forma de ter a oportunidade de estudar, vocação? Teriam alguns, poucos.

Estou triste porque mais uma vez a minha Igreja, a minha Fé mostrou o quanto pequena e preconceituosa consegue ser, para logo de seguida correr ao templo encher a boca com o amor e o perdão de Cristo e do seu Pai, Nosso Senhor.

17 comentários:

Myself Alone disse...

Um Bom Dia :)
Sermos o melhor que pudermos é o mais importante, penso eu...
E isso já é bem positivo!

Beijinho, e obrigado pela visita ;)
Vasco

Vekiki disse...

Tita, obrigada por este post.
Obrigada porque quando ouvi a notícia, imediatamente me deu vontade de escrever a "reclamar", mas pensei que seria melhor não o fazer porque já mais do que uma vez afirmei que a minha relação com a Fé não é das melhores e porque já tive reacções menos boas acerca destes assuntos. Então, política e religião, o menos possível. Mas contigo é diferente. És crente, é a tua Igreja. E é muito triste. mesmo...

kris disse...

Olá Bom dia

também ouvi essa afirmação do Cardeal...fiquei pasma a olhar para o ecran da televisão..

A igreja como instituição é das coisas mais hipócritas que existe.Apregoa tanto fé, e amor entre as pessoas...epa mas a homossexualidade não é normal???????tal afirmação é ofensiva a todas as pessoas em geral, principalmente a nós.
Tenho muito orgulho em ser homossexual e não queria ser de outra forma.

Esses hipócritas que olhem para a sua casa, para depois criticar a dos outros..porque eles não fazem parte dos comuns mortais. Ao menos a homossexualidade é entre duas pessoas adultas, conscientes e sabem o que querem. Não tem de se andar a esconder porque a sociedade impõe uma determinada conduta.
Tratem dos doentes que tem dentro de casa, da pedofilia, das primas, dos sobrinhos...e tenham cuidado com as afirmações proferidas às pessoas de bem


Tenho dito

Thunderlady disse...

Tita, mulher, tu cuida desse coração que um dia destes dá-te uma coisinha má, mulher!

A minha opinião sobre Cristo, D3us e a Igreja era capaz de não ser muito bem recebida...

Bj

pensamentosametro disse...

Vasco,

A minha visita é sempre feita com gosto. Infelizmente tentar não chega.

Vera,

É exactamente por ser a minha fé e a minha religião que sou tão crítica mas sou crítica aqui, na minha paróquia, até em lugares reservados à "santidade". Abomino hipocrisia, como tal estrebucho sempre que ps tutores da Fé me saem dos eixos.

Kris,

Sem palavras, só te digo que me orgulho de te ter conhecido.

Vanda Maria,

Mal recebida porquê? No que me diz respeito a tolerância de ideias contrárias é ilimitada, tens direito a ser não crente ateia, agnóstica e o que mais achares, tens sobretudo direito à tua opinião.


Bjos



Tita

Ana Oliveira disse...

Tita

Que mais dizer? a nao ser que, na minha opiniao, ser Cristao nao significa ser Catolico.Porque se querera pertencer a uma organizacao onde nao se e aceite?
Mas entendo o teu ponto de vista, e comungo com a tua indignacao.
Tal como a Kris penso que antes de criticar os outros, deveriam olhar para si proprios e para os seus erros passados e presentes.

Beijos

Ana

kris disse...

A igreja devia ser a primeira a louvar o amor entre as pessoas, e não a condenar.

é triste...

Tita, eu é que tive muito gosto em ter tido a sorte de te "encontrar" :)

beijo

Graça Lopes disse...

Que bem que escreve tudo aquilo que me vai na alma!
É verdade. Eu teria dito a mesma coisa mas não escrevo tão bem!
Assino em baixo, posso?
Graça

najla disse...

Aplaudo de pé!

E isso sem entrarmos noutro tipo de omissões, como os padres que são acusados de pedófilia ou de moléstias e que entretanto para lavarem a cara da Igreja, são enviados para outras regiões...
Sou cristã, já fui praticante e considero-me uma mulher de fé. Todos os dias rezo! Mas afastei-me da Igreja por causa de um padre...porque as mãos de um padre servem APENAS para benzer e para serem levantadas para o Senhor...

beijinhos

mimanora disse...

Tita, é mesmo muito triste ouvir frases destas da boca de quem prega a tolerância e o amor ao próximo :(

C NARCISO disse...

Não esteja triste; a sua fé irá muito além das palavras ou opiniões desta ou daquela pessoa, ainda que seja um Cardeal. Ou não?
A sua fé será entre si e o "seu" Deus.
Quanto à palavras do Sr. Cardeal: acho que ele esteve bem. É certo que há muitos problemas no seio da Igreja mas, não é aceitar a homossexualidade que se resolvem. Vai para padre quem quer ou quem precisa (como disse). As regras são conhecidas.
A homossexualidade é uma coisa totalmente errada. Porquê? Porque vai contra as leis da vida, da natureza.
Não entendo porque razão tantas pessoas querem impor como normal a homossexualidade.
Desculpe o comentário mas... a porta estava aberta.

as velas ardem ate ao fim disse...

Perfeitamente de acordo com quase tudo.

tb tenho um mau feitio!

bjo

kris disse...

Tita

se puder responder ao C Narciso...diz-me...fiquei um pouco aborrecida com o teor dos seus comentários.Cada um tem direito à sua opinião. Mas há umas coisitas que estão mal esclarecidas

SONHADOR disse...

Basta seres quem és realmente.
Se não gostarem, paciência...

Eu gosto.

Beijos do sobrinho.

Me Hate disse...

Hei, eu levo uma vida de Ódio com muito Amor... ;))))

Quanto ao resto... ao perconceito, às cabeças, à visivel mediocridade de alguns, o que fazer? Um pouco daquilo que ainda hoje a Thunder falava: ignorar. Porque de facto, as coisas e as pessoas só têm a importância que lhes queremos dar...

É meio passo para nos sentirmos mais... leves!

Rita disse...

Quem disse que a Homossexualidade não é uma coisa normal se faz parte da Natureza? Se faz parte da Natureza até é uma coisa natural não será?
A igreja para mim não passa de uma instituição (como qualquer outra) que tenta a todo o custo fazer lavagens cerebrais felizmente, hoje em dia, sem grande sucesso. Não será mil vezes melhor uma criança viver com um casal de homossexuais que se amam e que a amam do que viver num família "normal" onde o pai bate na mãe e a viola? Ou numa instituição onde por mais que se tente nunca há amor suficiente? Também gostava de saber porque é que no debate de hoje à noite na SIC sobre a eutanásia chamaram membros da igreja o que é que eles têm a ver com o assunto? O que é que eles têm que opinar ou dar permissão? Fico fula...
Jokas

I. disse...

Mais do que a fé de cada um, o importante é se cada um se esforça por ser boa pessoa e praticar bons actos. E esse sacerdote não foi boa pessoa. Nada, mesmo.
E também não entendo o ódio e ferocidade com que alguns falam deste tema... os homosexuais são pessoas como as outras, têm tantos direitos como todos. Ou só têm o dever de pagar impostos e serem ignorados e desprezados?