quarta-feira, 13 de agosto de 2008

CONFESSO




Que ando cansada, desmotivada até, preciso urgentemente de fazer uma pausa.


Anseio por uns dias fora disto tudo. Não sei quando estarão reunidas as condições para que isso possa acontecer.



Pela primeira vez penso que é mesmo hora de abrandar. Penso que não sei quantos anos bons me restam.


Olho à minha volta e vejo quem tenha problemas maiores que os meus. Quem esteja em maior sofrimento.


Só lamento não ter mais nada senão palavras de conforto para lhes oferecer. É pouco e mais uma vez penso que se estivesse mais liberta poderia fazer mais.

7 comentários:

penny stock info disse...

im here because of few cents for you. just dropping by.

TAZ disse...

Por vezes as palavras de conforto são mais importantes que qualquer outro acto. Até porque há situações em que não podemos oferecer mais nada, mesmo que possamos e queiramos.
Beijinho

Thunderlady disse...

O Taz tem razão, e tu não és a super-mulher. Às vezes olha que parece, parece!

:)

Como é que se costuma dizer? Quem dá o que tem a mias não é obrigado? Quem dá o que pode? Ai, baralho sempre este...

Bj

Mr X disse...

Os tempos não estão fáceis e os próximos vão ser, infelizmente, ainda piores. Mas há que olhar em frente, respirar funbo, bater no peito e gritar um urro.
Não será nenhum sócres, economia espanhola e desvarios bushianos que nos atirarão ainda mais para o fundo do poço.
Há que lutar. E estamos cá para isso.

sonhador disse...

Tem calma.
Verás que o dia de amanhã, será melhor.

Bjos do sobrinho.

Ovinho Estrelado disse...

Há problemas maiores do que os teus. Do que os meus. Do que os de outros.
Mas os problemas são vividos por cada um e têm, individualmente, a importância que a vítima lhes quer atribuir. Todos devem ser valorizados.
Penso que, a partir do momento em que alguém que amamos tem um problema, é nossa "obrigação" de coração atender como se da coisa mais grave do mundo se tratasse.

Tu és assim.

Mas...
Quando estiveres mais liberta, os tempos de liberdade são para ti, para os teus, para a tua alma. Precisam.

Abraço apertado.

gaia disse...

nisto somos tão diferentes... se me dessem a reforma por inteiro já amanhã até batia palminhas!!!!!

fui feita para usufruir da vida, não para que a vida usufrua de mim... e ultimamente não me tenho aproveitado lá muito dela ;)

descansa nas férias e depois pondera seriamente a possibilidade de um horário mais reduzido, ou pelo menos tenta pondrar isso...