quarta-feira, 12 de agosto de 2009

SOLIDÃO É PRECISO - MESMO QUE SÓ POR VEZES


Lá fora o calor cresce, sigo com o olhar as janelas e portas que trepam as paredes tentando alcançar o tecto lá em cima, protegida pelas paredes grossas desta casa antiga que teimei em recuperar sem desconstruir desfruto da frescura do interior gozando contudo a brisa escaldante que se escapa entre dois acenos da cortina leve. Lá fora reina no pátio, o seu reinado efémero, o sol, implacável, que espreito daqui de dentro onde protegida, me entrego e me deixo, sem reservas, divagar.

Gosto destas horas raras de solidão provisória, deste torpor, quando completamente a sós me é permitido viajar dentro desta casa, usufruir dela em pleno.

Depois de um mergulho breve, deixo enxugar o fato de banho no corpo, à sombra, dentro da frescura da sala, deitada na chaisse longue, sinto invadir-me pelo arrepio de frio breve e completamente a descompasso dos quase 40 graus que se fazem sentir lá fora, silêncio absoluto, daquele tão pesado que se faz ouvir.

Demasiada solidão, levanto-me procuro nas minhas estantes a companhia antecipadamente eleita e que me falta, tem tudo a ver com o dia, o momento presente. - A casa dos espíritos - Isabel Allende - mais uma vez, hoje, particularmente hoje, a companhia perfeita, porque o momento me lembra o livro e sobretudo porque apenas leio livros que se vestem e cheiram e vivem, que se confundem comigo e levam dias e dias a despir. Abro-o e imediatamente reencontro velhos conhecidos.


Capítulo I

ROSA, A BELA...

( Até já ...)

10 comentários:

Sairaf disse...

Adorei o post.
A solidão de vez em quando também faz bem, mas não em demasia . :)

Tudo de bom

Ana Oliveira disse...

Este seria para mim um dia perfeito!

Beijos

Ana

Ovinho Estrela(do) disse...

Tita! :)

Sempre tive para mim que apreciar estar-se sozinho, não é sinónimo de falta de gente boa a rodear-nos!

Nem sempre a solidão significa que à nossa volta existe o vazio!

E o que eu aprecio a solidão, também!
Desta de que te falei. Igual à que descreves para ti!

Como companhia? Ainda ando com "Ensaio sobre a Cegueira". Ainda não terminei. Não por preguiça. Mas porque me perco nos pensamentos, quando estou "solitária", de livro aberto na espeguiçadeira, na rede, no sofá, na esplanada...

E sabe tão beeeeeemmm!

Beijinhos! *

:)

SONHADOR disse...

estou como a Sairaf: "A solidão de vez em quando também faz bem, mas não em demasia".

beijos.

mimanora disse...

Esses pequenos momentos de solidão sabem sempre bem, quando sabemos que serão pequenos momentos!

volteface.book disse...

e essa bela casa terá espíritos?

Thunderlady disse...

Estou carenciada de uns momentos assim, mas disfruto de utros enquanto não tenho uns.

A casa dos espíritos? vi o filme há anos, gostei, e é uma boa sugestão de leitura!

Bj!

Ovinho Estrela(do) disse...

Quantas páginas leste hoje? :D

Vandinha, não lhe ligues... Tens uns Maias para terminar! :D
e eu uns ensaios de cegueiras e tal...!

Mas como a Tita gosta muito de ler, já a atazanei com uma sugestão nada, nada enfadonha! ;)
(Afinal, esquece a sugestão... Adiantei umas páginas e comecei a trocar as letras todas!! Aquilo só lá vai, saltando páginas! Esquece a sugestão dada, Titex! Eu leio e depois conto-te como foi!)

pensamentosametro disse...

Estes momentos de solidão provisória são uma dádiva dos céus.

Voltafacebook, espero bem que tenha, se não espíritos pelo menos alma.

Ovinho, já acabei. O meu problema é que não consigo ler de forma disciplinada. a sugestão já está aceite como sabes a esta hora.


Bjos




Tita

Me Hate disse...

Bom, livro com calor, para mim dá uma praia optima e uma companhia perfeita mas... isso sou eu, que tenho a mania de andar sempre com o carro apetrchado com diversas coisas, entre elas: tolha, bikini e livros. ;)

Bem regressada