terça-feira, 28 de outubro de 2008

É FÁCIL

Sorrir e invocar um grande astral, ser positivo, pátati, pátatá, é fácil.
Sobretudo se de nós não dependerem, para além da nossa, as vidas de outras vidas.

8 comentários:

Pepper disse...

A quem o dizes!

Beijos

pensamentosametro disse...

Pois é Pepper há coisas incontornáveis.

Bjos


Tita

Thunderlady disse...

Ó Tita, é sempre fácil sorrir, estar em alta e ser "o máiór" quando não há grandes decisões a tomar. No fundo, pode sempre exibir-se que se é "porreiraço" e bem dispoto, enfim, o que se chama de "um prazer, com ele(a) é só rir!!"

Depois há os sisudos, aqueles catalogados de mau feitio, que não têm tempo para pátatis e pátatás porque o universo de decisões é vasto e até apetece desanuviar mas cada coisa a seu tempo.

(Ai credo, eu e o meu mau feitio!!)


Bjs

Vekiki disse...

Sabes Tita ando numa fase complicada...em que a minha vontade de ser "porreiraça" está a esgotar-se. Tenho toda a estrutura Familiar nas minhas costas, apesar de aparentemente ter quem a divida comigo. Ando numa fase complicada, difícil, em que se pudesse, ria o tempo todo e esquecia tudo o que há para fazer, por minha responsabilidade.

mjf disse...

Olá!
Acho que é do Outono...
Eu também ando " em baixo", aliás cada vez mais as pessoas sentem esta crise, e por vezes temos vontade de desistir...
É nestas alturas que me encho de força, e penso que sou capa de ultrapassar qualquer obstáculo ( olha que os tenho tido bem grandes )...
Quando as coiss se acalmam...olho para trás e fico / ou não feliz comigo...pois pelo menos tentei fazer o meu melhor!!!!


Beijocas
Ânimo, que o tempo é um bom amigo...

fjorge disse...

será das ninas e/ou dos ninos...
Cá pra mim deve ser dos astros.

bjs e boa semana

Ovinho Estrelado disse...

Ora nem mais...

Dadas as circunstâncias, nem tu imaginas o quanto eu tive de cerrar os punhos para não me ir a essas pragas cheias de positivismo e tal...

é que quando é com os outros, temos nós - seres humanos - muito conselho a dar... E astral para levantar...

Bem sabes como é...

Beijinhos, muitos.

*********

Ana Oliveira disse...

Pois é Tita, quando a vida dos outros também depende de nós aí a coisa complica-se....cada decisão nos deixa o amargo de boca de perceber se fizemos o certo ou o errado...e para quem!