quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

ORGULHO


Concerteza que se lembram da Marta, ora por conta de algumas fragilidades da sua saúde não tem vindo ver-me, mas como hoje, como já não tenho febre há alguns dias a mãe dela decidiu que já a podia mandar, como médica que é saberá melhor do que eu e até porque já estava a tornar-se difícil aguentá-la sem cá vir a casa, assim por volta da 1 hora toca o telefone, a Olga atende e diz que o Vasco, irmão dela, vem cá pôr a Martinha.


Mal chega ao pé de mim, olhos em brasa, se bem conheço aqueles olhos vem aí confusão, penso eu, e vinha.




Não sei se vos contei mas a minha sobrinha mais velha faz 18 anos no próximo dia 7 e está a tirar a carta, ora a Marta fez 16 no passado dia 2 de Dezembro e desde que a outra começou com o Código não se cala, que também há-de tirar a carta, entretanto adoeci e confesso que me esqueci completamente, como sabem a Marta sofre de síndrome de Down, de forma ligeira é certa mas as marcas da sua condição não passam exactamente despercebidas apesar dos olhos azuis e cabelos loiros, para além disso a zona mais prejudicada é a zona da fala que tem vindo ao longo dos anos a ser aperfeiçoada com a ajuda de terapeutas, da família e dos amigos, é uma condição especial a desta menina quase mulher que todos tendemos a esquecer pela normalidade em que sempre fizemos questão que vivesse mas todos sabíamos que chegaria a hora dos grandes confrontos e ela aí está!




_ Tomei uma decisão. Diz-me ela com aquela sua forma adorável de pronunciar cada palavra, sibilando um bocadinho.


_Vou tirar a carta como a A.L.

_Oh, Marta a Tita ainda não teve oportunidade de se informar se isso seria possível, respondo eu com a minha voz para lá de rouca.


_Não te preocupes que está tudo tratado, já fui à escola de condução e já sei todos os atestados que tenho que apresentar.


_Marta, estás consciente de que pode não ser possível, pergunto eu muito, muito preocupada.


_Então não estou, responde ela, o pior que pode acontecer é dizerem-me que não, mas pelo menos tentei.


_E se disserem que não Marta, como é que vais sentir-te?


_Como? Na boa, peço logo ao meu pai um "mata-velhos", ahahah, para esse já tenho idade e a licença sei que ma dão.




No preciso momento em que ouvi esta resposta acompanhada da sonora gargalhada percebi que tudo o que temos feito tem sido o certo.





Agora enquanto escrevo aqui e a vejo, ali, deitada no sofá com o Bix, descontraidamente, a fazer zaping à procura de algo para ver na televisão, pela primeira vez desde que nasceu tenho a certeza que esta menina-mulher vai ser um ser humano muito , muito feliz como sempre todos desejámos e unimos esforços para que o fosse, muito antes dela nascer.




Só me resta agradecer ao LÁ de cima toda a ajuda que nos TEM dado nesta caminhada.


Obrigada, pela força, pela luz e pelo discernimento, pela capacidade de fazer a coisa certa no momento certo, eu sei que não me fica muito bem mas só vos digo uma coisa, neste preciso momento sinto-me tão orgulhosa dela, de mim, de nós que se aumentar um nadinha que seja o meu nível de orgulho, rebentooooo!

11 comentários:

Estrellinha disse...

Tens consciência que me acabaste de pôr a chorar em pleno local de trabalho?

pensamentosametro disse...

estrelinha,
Isto não é motivo para chorar, é motivo de orgulho, mas tu és uma menina muito sensível, caranguejola.

Bjos

Tita

Gione disse...

Sabes, miúda, que classificação te dou a ti e a todos os que educaram a Marta: 20!
Eu, muito provavelmente, teria nota negativa.
Dá-lhe um beijinho por mim ... diz que é de uma amiga :)

Mim disse...

É quando leio as aventuras e a força da Marta que acredito que nada é impossível :)

Gostava que ela soubesse que tens um blogue para lhe mandar um grande beijo de incentivo e que continue a crescer assim, atenta, saudável, consciente e determinada.

sonhador disse...

e enquanto nós pensamos em coisas estúpidas, chegam estes lindos seres humanos que nos ensinam que devemos olhar para a vida com muito AMOR, apesar de existem obstáculos pelo caminho.

bjos.

pensamentosametro disse...

Gi,

Tenho a certeza que não tinhas nota negativa.

Mim,

Eu dou os beijinhos todos e entrgo todas as palavras de incentivo que escrevem, até lhe falo de vocês, só não digo onde "moram".

Sonhador,

Tens toda a razão são seres humanos lindos.

Beijos a todos

Tita e Marta

Estrellinha disse...

Não chorei por tristeza Tita Maria, mais pela emoção.

Beijos

Rita disse...

Ainda bem Tita, mas também de ti só se podia esperar isso...
Jokas

pensamentosametro disse...

Rita,

Obrigada, mas este é um "esforço" colectivo, sabes que lhe costumo contar as aventuras das tuas R's?

Bjos

Tita

GAIA disse...

essa forma fantástica de encarar a situação só me deixa ficar mal... eu, no alto dos meus 33 anos, sem limitações (pelo menos é o que dizem), ainda não tenho a carta... e agora até que me fazia jeito. já sei, tenho de ganhar vergonha na cara e decidir ir em frente....

pensamentosametro disse...

Gaia,

Na "realidez" shame on you!!!! e a minha sobrinha que gosta tanto de passeata, podiam ir as duas passear a Cascais, ver o mar, comer um gelado ao Santini.....Tsss, Tsss.
Bjos

Tita