domingo, 18 de janeiro de 2009

E DE REPENTE


... ao ler aqui na Vera, esta homenagem a Ary dos Santos, realizei não que o não soubesse, que ao contrário de muitos que vivem amarrados a ideias pré concebidas, dogmas e preconceitos.
Sou verdadeiramente livre porque gosto ou desgosto de alguém pelo que é, pelo que nos dá com a sua arte, ou qualquer outra capacidade, independentemente da conotação que possa ter, ou que lhe possam ter atribuído, a qualquer poder.
Sou livre e adoro, obrigada Vera por mo lembrares.
Bem e agora adeus que a minha vida não é isto.
Bom Domingo a todos que nós vamos ali num pulinho a Peniche dividir umas belas douradas com uns amigalhaços e já voltamos.:)))))

11 comentários:

Thunderlady disse...

Ahh que sensação de liberdade deve ser essa, a de nos apercebbermos que somso livres, e acaba por não o ser quem não o quer ser, preso ás vezes a grilhos pesados impostos por si mesmos.

Douradinha - amigos - Peniche: parece ser uma belíssma combinação para um domingo :)))

Xô chuva, xõ!!

BEIJOS!

Vekiki disse...

Olá Tita:)

Eu cresci e aprendi a ser assim. Porque as pessoas valem por si e não apenas por aquilo em que acreditam e defendem. Cresci e aprendi a admirar e a gostar de pessoas que não têm as mesmas ideias e "cores" que eu tenho. Acho que foi bom aprender. E crescer. Assim.
Bom almocinho douradinho :)

Ovinho Estrela(do) disse...

Tã bom sermos sempre nós mesmos! :)

Tão bom estarmos, também, rodeados de pessoas que não sendo iguais a nós, nos permitem sermos como somos.

Por acaso deitei-me ontem com essa questão na minha cabeça. Tenho plena certeza que gosto de ser como sou. Mas não tenho a certeza se gosto sempre que me impeçam de o ser.

A igualdade do ser humano e o entendimento em nada deveriam chocar com a liberdade = desigualdade.

Vou visitar a Vera, então e deixar apenas um beijo, já que não a conheço. Visitá-la-ei com mais calma posteriormente, já que sendo tua amiga, me merece à partida, consideração! :)

Beijo grande, Tita!

Adenda: Peniche e peixinho... Tu andas sempre na rambóia, caramba! I N V E J A!

:)

(Avatar novo, avatar novo, avatar novo, avatar novo...)

:D

Oris disse...

"Se acham que se "aguentam", com alguém assim, entrem e sintam-se perfeitamente à vontade! Se acham que não, é melhor nem passarem da porta."

Como passei da porta, apesar do aviso, acho que me vou aguentar...

Agradeço a visita e o comentário lá no meu canto.

Gostei do que encontrei e vou voltar.
:)

Beijitos

Wish disse...

"Era a tarde mais longa de todas as tardes que me acontecia
Eu esperava por ti, tu não vinhas, tardavas e eu entardecia
Era tarde, tão tarde, que a boca, tardando-lhe o beijo, mordia
Quando à boca da noite surgiste na tarde tal rosa tardia(...)

Se gosto de Ary dos Santos...e este aqui em cima, é o meu favorito!
E quanto à liberdade, a par da saúde, não há melhor sentimento.

Beijo*

mimanora disse...

Aceitar a diferença e aprender com isso é o que se pode chamar a verdadeira liberdade!
Se todos soubessem ou quisessem viver aceitando e convivendo com a diferença seria mais fécil e verdadeiro.
Beijinhos Tita

PedraNitas disse...

Vim deixar aqui um beijinho que já cá não vinha há imenso tempo! Tive demasiado tempo afastada e ando a leste do paraíso ;).

kris disse...

Cada um é como é.Há que haver respeito.

Preconceitos são coisas ultrapassadas (deviam ser)

Essa de Peniche ...e do peixinho interessou-me..humm...também comia uma douradinha.. velhos tempos...enfim.

beijo*

Naty disse...

Ola visitei teu cantinho e adorei parabens.voltarei
bjs naty

Ana Oliveira disse...

Tita

Hoje até já estou melhorzinha para ter inveja das douradas e de peniche!!!

Quanto ao Ary, que interessa o que as pessoas são se o importante é como são, o que têm para dar de si e a forma como o fazem. Poeta grande e devo dizer que o poema que Wish cita é, não só o meu preferido como, para além disso, me vem ao pensamento muitas vezes...

Beijos

Ana

jacker disse...

cheap handbags
evening handbag
handbags online
ladies handbag
luxury handbag