sexta-feira, 6 de junho de 2008

CAMPINOS

Meio-dia, sol a pique.
O calor sobe da terra na lezíria ribatejana, o suor inunda-te e escorre-te do corpo, deixando sulcos profundos na pele lembrando campos acabados de arar.
Ao longe o ribombar de um trovão que cresce, até se tornar nuvem de poeira que se aproxima, de repente à tua frente o quadro, magnífico pintado a cores e cheiros fortes.
A manada de touros bravos, conduzida por dois homens fundidos em dois cavalos, os colorido dos trajes, os pampilhos, o perigo de morte sempre presente.
Que me perdoem os amantes das outras artes ditas mais nobres.
Este é o verdadeiro coração ribatejano.

12 comentários:

Gi disse...

Gosto!
Só não gosto de touradas ... e a época já abriu!

Pepper disse...

Parece-me bem!
Mas... Já não consigo viver sem as praias da linha, a vista para o mar que me acompanha até ao trabalho, os jardins, etc...

Beijoooooo

Kunta disse...

Apesar de não ser particular adepto de touradas - vi ontem a actuação do Moura Jr. e até gostei porque o puto dá umas reviangas com o cavalo engraçadas - gosto muito do Ribatejo e dos Ribatejanos (Ribatejanas incluídas).

Mil lambidelas

pensamentosametro disse...

Gi,

Bem sabes que eu e as touradas temos uma relação de amor/ódio...

Pepper,

A cada um a sua paisagem

Kunta,

As touradas também não me atraem especialmente. A faina dos campinos é outra coisa, mais honesta mais mano a mano.

Bjos e lambidela do Bix


Bjos


Tita

Thunderlady disse...

Não é nada que me fascine, mas eu sou mais alfaces, eheheh

;)

pensamentosametro disse...

Thunderlady,

Olha, a miúda está gira hoje...e rabanetes não?

Tu não gostas mas conheço muita
boleira que se pelava...

Bjos

Tita

Anónimo disse...

Nem de propósito, fizeste-me chorar agora.

Beijinho.
Obrigada pelo carinho.

Fatima disse...

Tita
Gosti do Fandango e gosto de tourada!
Acho mesmo que se acabassem as touradas, acabavam os campinos, os touros e tudo o mais que vem por acréscimo.
Toda esta azáfama e cor a que te referes, se deve exclusivamente à tourada. Senão para que se criavam touros?
Bjs e bom fim de semana

pensamentosametro disse...

Anónimo (identificado)

Ainda bem, chorar lava quase todos os "males"

Fátima,

Tens toda a razão, quanto às touradas é uma luta antiga que o meu coração ribatejano, marialva confesso, trava interiormente. Eternamente dividido entre a beleza da festa e o sofrimento do touro....


Bjos

Tita

sonhador disse...

estou como a Gi.

bjos.

fj disse...

Bellissimo Post!
Bonito de se:
ler,100tir e de ver!
Beijos ribatejanos ;)

flor-de-vento disse...

olá! concordo contigo, não são as touradas nem os cavaleiros engalanados, é a relação do homem com a terra, a bravura e gosto que têm no seu trabalho.
mas eu sou suspeita...sou ribatejana e não consigo lutar contra isso. adoro passar na estrada e ver as mulheres no campo e saber (por experiência e não por brincadeira) o que é andar ao sol e à chuva no trabalho do campo, gosto de falar com a velhas e saber da vida dura que têm e que nem por isso o sorriso se lhes desaparece do rosto trigueiro :)
abraços!
ana