sexta-feira, 4 de abril de 2008

PREOCUPAÇÕES


O Sr. PGR, está muito preocupado porque os jovens vão armados para as escolas.

Preocupação legítima e merecedora de elogio. Pena é que só agora se comece a "acordar" e a "cheirar as rosas".

Se reflectirmos bem, a menina histérica e malcriada bem como a professora, do tal vídeo do telemóvel que correu o mundo português qual estreia de filme da Soraia Chaves, talvez mereçam, sem esquecer o realizador do filme, um prémio ou quiçá uma estátua pois não fosse o infeliz acontecimento, este assunto jamais chegaria à "pena" da comunicação social e muito menos aos parlamentares e governantes, seria bem mais fácil continuar a fazer "orelhas moucas" a um sistema educativo, à beira do abismo, como sempre e bem à antiga portuguesa, nada como uma boa arruaça, para "abanar o coreto".

6 comentários:

Red Woman disse...

Já no meu tempo levavam facas e armas para a escola, agora descobre-se porque os tempos são outros e porque a má educação agravou-se.

E chamam-me antiquada! Eu não sou antiquada, sou é educada.

Beijos

Lisa's mau feitio disse...

Tita, não vou comentar este post como gostaria. Depois da situação escolar que vivi ontem, já não tenho mais forças para a menina do Carolina, do Porto.

Vou só dar um gritinho descabido e piro-me: tanto se fala agora nos alunos mal educados, na violência que estes exercem sobre os professores, nisto e naquilo.

Já a meio desta semana se falou, depois, nos funcionários das escolas e nos professores que são agredidos pelos encarregados de educação e tal.

Pois a mim apetece-me, depois da minha experiência de ontem, dizer que mais vale um pai dar-me uma valente bofetada nas trombas ou partir-me o carro, do que estar cerca de 60 minutos a desfazer-me a auto-estima e a personalidade com frases feitas, bem elaboradas, pior de tudo: premeditadas.
Só porque sim.
Só porque sim.

Estou tão enervada desde ontem que pouco me importa que meio mundo me caia em cima depois deste desabafo: pois eu preferia apanhar uma tareia de verdade vinda do pai de um aluno de um bairro, do que ser atacada por uma pessoa que se diz figura pública desta cidade, só porque, por acaso, eu sou professora do filho. E só porque por acaso, nem ela nem as trezentas empregadas que teve em casa conseguiram dar um pingo de formação pessoal ao mal educado do meu aluno rico e frequentador dos melhores espaços sociais da cidade. Colégio incluido, óbvio. Porque o colégio para certas e determinadas pessoas não é um local de aprendizagem. É um espaço onde por mero acaso passam um dia simpático.

Desculpa o grito. Podes apagar o comentário ou não publicar. Mas foi o que me saiu.

ANDO FARTINHA DA MENINA DO CAROLINA. AGORA TENHO DE ME DEDICAR À BRUTALIDADE OFENSIVA COM QUE FUI TRATADA ONTEM.

E não, não tenho um video para pôr no youtube. O meu telemóvel é fraco demais para essas funções.
Quem sabe se eu fosse mal educada os meus pais me presenteassem com um bom 3G.

Beijos , Tita.

Desculpa a minha falta de educação.
Mas os dedos tremeram-me demais.


Lisa

pensamentosametro disse...

Lisa,

Não tens nada que pedir desculpa, aqui, estás como em tua casa, grita, atira-te para o chão, faz aquilo que te ajudar a ultrapassar esta situação. É realmente lamentável que estas situações sejam possíveis, nem sei o que te dizer, não imagino sequer como reagiria se fosse comigo, infelizmente este país está há muito à mercê do "novo-riquismo" bacoco e do ""nacional-estupidismo"", basta dar uma voltita curta aqui pela blogosfera.
Voltamos à velha história do snobismo e do pretensiosismo, esta gentinha pensa que educação é falar com a "boquinha em formato de coração", usar vocábulos seleccionados, exibir "carimbos" de viagem e acenar a meia dúzia de "deslumbrados" com um mundo onde toda a gente é mais do que um comum mortal. Há muito que muitos pais deste país se demitiram da função de educadores, preferem entregar-se a outros afazeres.E pensam que lá porque as suas crias sibilam os S's e tratam as pessoas por você, são educadas, pois são, o s resultados estão à vista.
Como sabes, sou mãe de filhos adultos de quem me orgulho profundamente por todas as razões, haverão como tu, também pais mais jovens que educarão excelentes adultos, contudo tudo isto de resume, como diria a minha avó, a uma questão de "berço", repara que quando falo em "berço" o faço sem qualquer ordem de grandeza económica mas sim dirigindo-me apenas no sentido da educação familiar e na capacidade das famílias para a transmitirem. Se essa "alminha" que tiveste a extraordinária capacidade e elevação de espírito de ouvir não estivesse tão preocupada em "escalar" os degraus de uma dita sociedade, a meu ver, falta de educação e de valores, e se preocupasse um bocado, realmente, com os seus rebentos e com a sua própria valorização como ser humano terias com certeza sido poupada a tamanha exibição de estupidez.
Infelizmente, estes assuntos não se esgotam aqui, um dia, com mais calma voltaremos a eles.

Bjos

Tita

wednesday disse...

O problema é que muitas vezes nem de armas (pelo menos brancas) precisam para fazer "o mal"...

Lisa's mau feitio disse...

Sem tirar nem pôr.

beijos

pensamentosametro disse...

Pois é Wed, isto ia levar-nos novamente à história dos pretensos educados e por aí fora.

Bjos

Tita