quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

DESCOBERTAS

Hoje, recordando um episódio que está bem lá para trás no tempo e na memória, descobri em directo, ao vivo e a cores, tipo "flashback", como nos filmes, que só conhecemos verdadeiramente alguém depois de um confronto, não de uma pequena divergência, uma coisita assim sem importância, uma escaramuça, mas sim de um confronto , chamemos-lhe no mínimo, importante.
Nesse momento em que caem todas as máscaras e estalam todos os vernizes, em que se baixam todas as guardas, defesas e protecções, nesse momento em que nos é mostrado, desnudo, o pólo negativo de alguém , o seu lado obscuro, o seu lado preverso, em que soltamos o monstro que todos guardamos bem no fundo de nós, esse lado animal que todos escondemos e preservamos cuidadosamente. Então, nesse momento preciso, podemos afirmar:
"Conheço-te finalmente, bem, realmente, por inteiro "!!!! Sem que isso tenha sempre que ser necessáriamente, mau!
É estranho como uma pequena fotografia perdida dentro de uma agenda pode desencadear um tal mar de emoções...

9 comentários:

Lisa's mau feitio disse...

Olá...
Muito pessoal, muito pessoal este teu post...

Não sei comentá-lo.

Mas sei que, de facto, é em momentos de confronto que se percebe a essência do outro.

Contudo, e como sou muito de extremos e de ideias loucas,deixo-te com uma visão algo diferente e que até nem tem nadinha a ver com o q escreves: eu gosto de registar a essência de quem me rodeia nos meus bons momentos... Não nos maus... Sabes porquê? Gosto de ver quem, sem inveja, me bate palmas de pé! Frente aos meus sucessos.
Porque as lágrimas, qualquer um no-las seca.
Não tem nada a ver... Mas apeteceu-me deixar-te isto aqui.

Fica bem.

As melhoras. Físicas e emocionais.

Lisa

Kunta disse...

Olá,

Antes de mais queria agradecer a visita à minha humilde toca.

Num mundo em que as pessoas se escondem, no seu dia a dia, por detrás de máscaras que escondem a sua verdeira essência, o seu verdadeiro eu, o confronto assume por vezes esse papel revelador. É no confronto, no calor do luta, que as pessoas deixam cair essa mesma máscara e se revelam verdadeiramente para o bem ou para o mal.

Eu prefiro, como até nem ligo a carnavais, andar sem máscara e por vezes pago um preço elevado por isso. Mas é um preço que estou disposto a pagar, o preço pela honestidade para com os outros e, sobretudo, para comigo próprio.

Mil lambidelas

P.s. desculpa mas tive de te "roubar" o "Boxer não é Cão...Boxer é paixão!!!". Espero que me compreendas e sobretudo que me desculpes :)

Lisa's mau feitio disse...

Estás bem?

bjs

Lisa

O Profeta disse...

Nesta baía
Quando chega ao fim do dia
As pedras dormem com o mar
Quando vem a calmaria



Bom domingo


Mágico beijo

pensamentosametro disse...

Lisa,

Obrigada pela tua visita, és sempre bem-vinda, estou melhor obrigada.

Kunta,
É com enorme prazer que te recebo, o amor pelos animais em geral e pelos boxers em particular será o nosso ponto de convergência. Dispõe das imagens que te interessarem aqui na "mercearia".

Profeta,

Estas palavras não podiam ter chegado mais a propósito.

Bjos
Tita

M disse...

Engraçado... ainda no outro dia tive uma conversa sobre este assunto com uma amiga minha... ela tb dizia k os amigos devem revelar-se por completo, devem mostrar o sorriso assim cm as lágrimas ou a raiva... acho k ela tem razão, mas por vezes não é fácil mostrar o nosso lado mais "frágil e fraco"...

pensamentosametro disse...

Olá M,

Obrigada pelo comentário , volta sempre.

Bjos

Tita

leao_xxi disse...

Então, tia, já estás melhor?!?!?!
Beijocas

GAIA disse...

vim só espreitar para ver se estavas melhor... onde andas?????