sexta-feira, 10 de agosto de 2007

PRIVACIDADES

Desde a primeira infância que sempre tive uma grande necessidade de ter um "cantinho" só meu, por volta dos 4 anos já tinha a "caixa", onde guardava os meus tesouros, as coisas que considerava privadas e cuja existência sempre ocultei de todos.

Ainda hoje tenho uma "caixa" onde guardo coisas, que só eu sei o que contém, são pequenos objectos como uma base de copos, uma fotografia uma esferográfica, um pedaço de tecido, tantos coisas insignificantes aos olhos alheios, carregadas de memórias para mim, mais tarde comecei a escrever os meus cadernos, são cadernos, muitos cadernos cheios de registos da minha vida alguns deles quase telegráficos, nunca tendo aderido ao formato "querido diário", nunca deixei de escrever, de despejar sentimentos e emoções neles ao longo de quase 40 anos, todos estes cadernos "são vivos", encontram-se fechados num armário do meu escritório de casa e nunca foram lidos por ninguém.

Este espaço que agora utilizo cumpre quase a mesma função dos cadernos com algumas diferenças sendo a mais importante o facto de ter feito amizades virtuais e permitir que outros leiam o que escrevo mas sempre conservando a sua característica principal, o anonimato, ninguém sabe da existência desta folha, família, amigos e até a minha assistente/amiga Isabel

Contrariamente ao que possam estar a pensar não sou um "bicho do mato", sou até uma pessoa muito alegre, extrovertida, amiga do seu amigo, adoro partilhar, ajudar sou daquelas de quem se diz que "dá a camisa" mas que precisa de um espaço privado, uma redoma, uma câmara onde possa descarregar tudo o que não posso ou não quero tornar público.

Para além dos comentários anónimos que comecei a receber esta necessidade de privacidade foi uma das coisas que levou este caderno a tornar-se "underground" pois cometi o erro de publicar uma fotografia do meu amigo "Bix", que me acompanha por todo o lado e houve logo uma "espertaça" que me telefonou a dar-me a enorme novidade de que eu tinha um blog, foi um sentimento de violação terrível, os comentários idiotas dos anónimos e a descoberta do meu caderno.

Para além dos meus motivos pessoais existem os profissionais, sou responsável por uma empresa e devo resguardar a minha privacidade por isso mesmo. Quanto a vocês que escolhi para terem acesso ao que aqui escrevo só me resta agradecer que o façam e a ajuda que me têm dado. A todos obrigado pela vossa amizade.

Tita

15 comentários:

Thunderlady disse...

Tita, compreendo a tua sensação de violação e de necessidade de preservar este espaço teu - privado mas público - sem interferências de pessoas que não têm sequer a coragem de "dar a cara".

Num blogue as pessoas, mesmo por trás de um "nick", acabam por se expor.

Pessoalmente sinto que posso expor-me à vontade para quem não me conhece e no entanto privo-me de algumas coisas (não propriamente pensamentos mas mais o modo de os colocar, têm que ser "bem" estudados) para não ferir susceptibilidades nem criar maus entendidos.

Quanto ao tudo o mais, Tita, da minha parte obrigada eu por me teres seleccionado para o teu mundo e me permitires partilhar os teus pensamentos contigo.

Obrigada também por toda a força que transmites e tens e não escondes ter.

Beijo grande.

(e obrigada por uma outra coisa especial ;) )

Alf disse...

Pois eu cá sou pouco anónimo nesta coisa dos blogs.

Não faço muito para me preservar o recato. Não sinto necessidade de o fazer, mas penso muitas vezes que um dia me vou arrepender.

Aliás, tive já uma situação constrangedora, quando os meus filhos descobriram o blog.

Mas apesar de tudo faz-me sentido que quem me lê se enquadre. E para isso abdico da protecção do anonimato.

Gosto muito de te ler. Apesar do anonimato. ;)

Beijo


Alf(redo) :)

pensamentosametro disse...

thunderlady,

eu né que agradeço a tua presença e amizade.

Alf,

Para além desta necessidade que tenho de ter um cantinho só meu e que não consigo ultrapassar, não posso dar-me ao luxo de me expôr assim, em "trajes menores" por razões profissionais, exerço uma profissão onde ainda hoje os homens dominam, tenho uma carreira já longa de mais de vinte anos tive que lutar por cada cm, por cada lugar na fila da frente, ainda por cima lidero uma empresa de um sector absolutamente masculino, era um "prato cheio" se um dos meus parceiros tropeçasse aqui na folhita, obrigado pela tua leitura também te espreito diariamente, como bem sabes, não passo sem o teu ponto de vista umas vezes mordaz outras humurístico sobre as coisas do dia a dia.

Bjos

Tita

pensamentosametro disse...

thunderlady,

Eu é...a gralhice continua, eu sou muito trapalhona mas este editor também é uma bela...

xá-das-5 disse...

Ei Tita, estás triste pá!
E isso é que não pode ser!

um grande bjum e nunca te esqueças que a memória é muito curta.

pensamentosametro disse...

Xá,

não estou triste, estou introspectiva.

Bjos grandes

Estrellinha disse...

É por isso que eu retirei a minha pic e estou a pensar seriamente pôr invite no meu blog.

Há coisas que são demasiado pessoais para por aí no mundo!

Obrigada, por ficares feliz por mim e por todas as palavras de apoio e carinho!

Bjinhos

Estrellinha

pensamentosametro disse...

estrelinha,

se puseres vê l~´a não te esqueças dos amigos

Estrellinha disse...

Citando uma expressão de uma comédia que eu adorava...

"Of course!!! Don't be ridiculous...!"

Beijinhos e miminhos

leao_xxi disse...

Tita,

Compreendo perfeitamente essa necessidade de ter um cantinho só nosso, apesar de ter uma relação optima com a Gaia, tenho os meus momentos de introspecção, mas não os escrevo, penso, reflito e resolvo comigo mesmo os meus conflitos...
Agradeço o teu convite e a possibilidade de ler uma pessoa que eu acho, ser muito sensata, muito amiga e um coisa que eu gosto muito, coerente!!!

Uma grande beijoca, mas mesmo GRANDE!!!!

pensamentosametro disse...

leão,

Agora fiquei toda comoviva e sem palavras, o que é raro. Obrigado e beijinhos aos três.

Tita

Flávio disse...

Tita, é assim que também quero o meu espaço.
Por vezes quero desabafar com desconhecidos por serem isso mesmo, desconhecidos!
Mas agora já muita gente próxima de mim sabe da existência do meu espaço o que me impede de "libertar" a mente sem ter de explicar para evitar mal entendidos. E eu detesto ter de me explicar...
Obrigado por me deixares ser parte do grupo de desconhecidos a quem contas o que queres.

P.S.: "Ganda" foto!!!

Paulo Vinhal disse...

Tita, as poucas coisas que escrevi ao longo dos anos cabem dentro da pasta que usei na escola e só lá vou de anos em anos. Poucos leram uma ou duas coisas e o molhinho de papeis que guardo, de amarelos que estão, já mal os consigo ler. Não têm valor para ninguém e a mim só me sufocam. Talvez os queime um dia destes...
Muitos abraços

pensamentosametro disse...

paulo,

Conforme já viu não só mulher de grandes letras, fiz da economia a minha vida e por isso mesmo a sensibilidade literária foge-me um bocado para os bolsos e não é esse o propósito desta folha conforme aviso logo na abertura, mas se calhar era boa ideia deixar-nos ler o seu molhinho de papeis...



Beijos

Tita

Paulo Vinhal disse...

Grande parte são poemas sem sentido. Valerão a pena? Talvez um dia.