segunda-feira, 6 de agosto de 2007

DOS EFEITOS COLATERAIS DO FIM DE SEMANA

... ou de como só a mim é que "calham" embrulhadas destas.

Conforme vos dei conhecimento na passada Sexta-feira o meu fim de semana avizinhava-se "pró difícil", 3 adolescentes + 1 "projecto" de gente com 8 anos, fiz os possíveis por chegar a casa a horas para os receber uma vez que os pais da M. a minha sobrinha honorária saiam de viagem no Sábado e apesar de já termos conversado podia haver alguma coisa de última hora, simplesmente porque ela tem 15 anos e portadora de síndrome de Down às vezes há alguns cuidados específicos a que é necessário atender, mas presentemente, nada, a M. está de perfeita saúde e eu de posse de todos os seus contactos médicos que conheço há anos, portanto tudo normal adeus paizinhos,adeus, e lá ficámos em casa. A primeira coisa em que foram todos unânimes é que preferiam ficar em casa em vez de ir para o Baleal porque gostavam de convidar umas amigas para a piscina no Sábado se eu não me importasse.

Primeiríssimo sinal de alarme, preferiam ficar em casa e estavam todos muito solícitos e colaborativos incluindo o "projecto" que é sempre um bocado para o "birrento", mas sacudi a desconfiança e uma vez que a noite até foi calma sem pedidos para ir a bares ou discotecas, que já sabem que comigo não têm sorte nenhuma, jogaram snooker, viram televisão, brincaram com o Bix e com o tio, tudo muito tranquilo, tranquilo de mais, pensava eu.

Sábado de manhã, tudo normal, lá decidimos que cada uma podia convidar uma amiga e que o "projecto" também podia convidar alguém "senão eram só miúdas" como ele tão bem comentou, mesmo assim façam as contas 4+4=8, certo? E o meu fim de semana que se avizinhava difícil estava à beira de se tornar catastrófico.

Pelo meio da manhã foram chegando os convidados ao ritmo dos sábados dos respectivos pais, cumprimentos, conversa de circunstância, o costume nestas ocasiões e de repente
verifico que duas das amigas, afinal eram dois amigos, até aí nada a assinalar e o dia lá foi prosseguindo, almoço à beira da piscina, as deliciosas saladinhas da Olga, muita água e muito sumo natural que fazia um calor desgraçado, e eu comecei a achar muita piada a um tal T. aí de uns 16 anos, muito querido, muito atencioso particularmente com a M. que apesar do seu "factor especial" é uma menina bonita, inteligente e muito extrovertida, mesmo assim, e como será fácilmente estendível temos sempre algum receio de que ela seja magoada nestes grupos adolescentes, mas não, o dia estava a correr muito bem até neste capítulo.

Jantarinho leve, a criançada dançou e divertiu-se no jardim até às 11.30 h, hora préviamente marcada com os progenitores, que por acaso até a cumpriram e eu a pensar que a coisa até tinha corrido muito bem, tinha que aprender a não ser péssimista.

De repente, a "bomba", :"então Tita o que achas do meu namorado o T.? é que nós namoramos sabes, pergunta a M.

Não sabia e não me dá jeito nenhum ter que lidar com esta situação em primeira mão, enquanto os paizinhos se rebolam nas areias das Caraíbas.

Estou baralhada, estou aflita e sem palavras o que é raro e coisa nunca vista.

Ontem, Domingo, fomos dar um passeio de moto 4 só as duas e parámos ao pé do rio para comer um gelado e conversar, pensava eu, entre duas lambidelas no gelado, vira-se para mim e dispara: "sossega coração, que ele gosta mesmo de mim e sabe que eu tenho Down, que não é cego e não fiques preocupada Titinha que se alguém se meter comigo, já sabes, leva resposta a condizer, afinal foste tu que me ensinaste não foste?"

Estou orgulhosa, estou baralhada estou preocupada, mas muuuuito feliz.


Tita

11 comentários:

Thunderlady disse...

(Já dá!! Já dá!!)

Desta vez foi a sobrinha a ensoinar uma lição à Ti(t)a? Parece que sim.

Agora estás é com um probleminha em mãos: os pais dela sabem? Se tu sabes, ela pcnfia em ti. E agora? E se eles não sabem?

Beijos!

pensamentosametro disse...

Se não fosse a "particularidade" da M. isto não era mais do que aquilo que é, um namoro de adolescentes, daqui a 15 dias a M. vai dizer aos pais e vamos todos estar atentos e deixá-la fazer aquilo para que sempre a preparámos, viver a vida dela normalmente, como qualquer outra pessoa, ao que parece as coisas estão no bom caminho.

Tita

Thunderlady disse...

(Credo, tantas gralhas...)

A M., pelo que escreveste, está perfeitamente consciente da sua "particularidade", o T. também e neste momento, particularidades à parte são dois adolescentes a descobrir o amor!

Desejo que ela posa viver esta fase da vida dela, noremalmente tão conturbada, tal e qual como qualquer jovem de 15 anos! Com um sorriso enamorado na cara e projectos.

Beijinhos

Estrellinha disse...

E o que é que irás fazer se os pais da M. te confrontarem com essa situação?

pensamentosametro disse...

thunderlady

Obrigado , pelo menos foi para isso que a preparámos em conjunto, os nossos receios são semelhantes aos receios de qualquer educador face a namoros de adolescência com mais a carga natural que se impõe pela situação especial da M.

estrelinha

Sabíamos muito antes da M. nascer da sua particularidade e fui antecipadamente convidada a partilhar a educação dela no papel de tia emprestada e de madrinha de modo a nunca vir a sobrecarregar a vida dos irmãos mais velhos, a educação da M. foi sempre a 4 pais e esta situação era esperada há muito tempo.

Joaninha disse...

Penso que esta situação só lhe trará coisas boas. Vai ajudá-la a crescer, a amadurecer, a fazer-se mulher, a encarar a vida de uma forma muito mais positiva.
Tita, confiando no que disseste, só te dou os Parabéns, a ti e á tua família, por terem educado a M. dessa forma!
Ela é uma lição de vida!
Se ao menos mais pessoas fizessem o mesmo que vocês fizeram...
Beijos Joanónicos!

carmila disse...

obrigado pelo convite...
em relação á tua sobrinha deixa-me dizer.te que ela te vai surpreender sempre ... e tu vais ficar sempre muito feliz porque a vês feliz tb... preocupa.te claro que sim ... está atenta tb ... mas dá-lhe espaço... ela está a crescer e é caracteristico da idade!fico contente por saber que ela foi bem educada e não super protegida como é costume!

Estrellinha disse...

Tita...

Estou com uns nervos que nem imaginas!

Bjs

pensamentosametro disse...

joaninha e carmila

Sejam bem vindas e obrigado pelas v/ palavras, é isso exactamente que tentamos. Que esta menina se torne mulher e consiga viver a sua vida independentemente de ser especial, mas vamos sempre espreitando por cima do muro, é inevitável...

Bjos

Tita

gaia disse...

é uma situação delicada, porque os próprios 15 também o são... cheios de emoções, encantos e desencantos, tudo à flor da pele. o importante é terem-na preparado bem, e ficarem atentos. e esperar que tudo corra pelo melhor!!!

pensamentosametro disse...

gaia,

bem preparada creio que está, mas não podemos deixar de recear por lançar um "passarito" fragilizado pela sua diferença neste mundo tão preconceituoso, a preocupção acrescida reside apenas aí.

Bjos

Tita